Festival F

  • Varredor de Marés

  • 30 AGO 2018 • 19h15 • Rua Rasquinho

Duração: 40 minutos

Ficha artística e técnica:
Encenação: Rita Neves
Música e Sonoplastia: Igor Martins
Interpretação: Laura Pereira e Pedro Monteiro
Som de cena: André Canário
Produção: te-Atrito/ARCMúsicos

 
Era uma vez um Mar tão grande, tão grande, mas tão grande, que era de toda a gente, de todos os peixes e de todas as algas. Um dia, alguém disse: “O Mar é meu e por isso posso fazer tudo o que quiser”. Esse alguém (que era muita gente) apanhou demasiados peixes, e usava o Mar como se de um grande caixote do lixo se tratasse.
Até que o Varredor de Marés acordou com um balde em cima da cabeça e não quis acreditar no que observou…
Esta história não tem fim, mas é um bom princípio, alertando os mais novos para a acelerada perda da biodiversidade, com profundas consequências para o mundo natural e o bem-estar humano.
Dois atores, música, um mar de pano - ora com vida, ora com lixo – juntam-se num espetáculo para a infância, sem palavras, e em que, no entanto, tudo é fácil de entender: o mar é de toda a gente por não ser de ninguém, e quem o quer só para si nem para si o tem.

 

Em parceria com o:

Faro • 5 a 7 Setembro

Vila Adentro_Faro

Bilheteira